quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

ENQUANTO ISSO EM SILVA JARDIM




Em Silva Jardim, onde a decência política ainda vigora, o prefeito Augusto Tinoco foi cassado pelo Legislativo municipal por uso da máquina administrativa em causa própria.

A denúncia foi feita por uma faxineira da prefeitura.

Como seria bom, se em Angra o Legislativo e os servidores zelassem pela coisa pública!

2 comentários:

Platão disse...

A diferença é que aqui os vereadores estão na mesma canoa que o prefeito, e a faxineira da prefeitura está alocada na folha de empreiteira e é indicação de vereador .... sabe cumé ??? TÁ TUDO DOMINADO!

Vidal disse...

Dr. Cláudio
Muitas vezes o cidadão tem uma percepção da coisa muito fácil no Legislativo e no Executivo, com certeza esta imagem não foge muito a realidade, o que distingue a ação do crime neste caso é fiscalização de uma comunidade, uma vez que a ação de fiscalizar não funciona no Legislativo.
Mas o que mais me assusta e continuidade dos crimes por falta de punição.
Mas vamos ao que interessa; considero que hoje a atribuição de uma postura diferenciada nos órgãos e secretarias da prefeitura iria mudar significantemente a situação.
1º - Aplicação de uma conduta mais próxima de uma administração privada, onde as metas traçadas acompanhadas de um cronograma, de uma prestação de contas mensal de cada etapa executada.
2º - Auditoria na qualidade material aplicada nas obras, e no comparecimento (humano).
3º - Criação da Prefeitura itinerante, onde uma vez por semana estaríamos deslocando as principais secretarias aos bairros do município ouvindo e vendo os problemas.
4º - Colocar em funcionamento a OUVIDORIA Municipal, incluindo um sistema de caal center, com caixas pretas e memória para armazenamento de mensagens ou denúncias por um mínimo de 12 meses e atendentes auditores.
5º - Reunião trimestral com as Associações de Moradores (neste caso representantes) para analises e sugestões.
6º - Criação urgente de um conselho Jurídico ligado a OAB, para debates e criticas de assuntos gerais.
7º - Criação de um órgão de analises empresariais para verificações da sistemática em pregões e concorrências públicas.
Por fim, a maneira mais sábia de se governar, é governar com o povo, junto aos fiscalizadores, perto de quem tem sempre uma observação a fazer. Pois assim quando percebesse um erro, todo conselho pode vir evitá-lo.
Muito próximo ao conselho gestor de uma empresa, presidente, diretores, operários, sindicatos...
GERENTE DE CIDADES

Obrigado

Vidal - PTC