quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

ANGATUBA E O SOCIALISMO

Angatuba é uma pequena cidade do Estado de São Paulo da região sorocabana.
A cidade é um exemplo de administração publica: limpeza, esgoto tratado, escola para todas as crianças, merenda de excelente qualidade, hospital equipado, piscina pública, hortas e pomares comunitários, criminalidade zero e cultura para o povo.
O prefeito EMILIO LISBOA está no seu quarto mandato sem fazer obras de fachadas, dando prioridade às obras necessárias como saneamento e investimento em educação.
Agora sua prioridade é implantar o projeto de autodesenvolvimento idealizado pelo cientista MARCELO GUIMARÃES, ao qual infelizmente o PT não deu a mínima bola preferindo o modelo das multinacionais.
O projeto consiste em criar pequenas propriedades rurais com trezentos mil metros quadrados, produzindo 200 litros de álcool por dia em microdestilarias construídas nas propriedades, sendo que metade das terras desta propriedade produziria gêneros de primeira necessidade: carne, arroz e feijão.
E quanto custa cada destilaria? A bagatela de R$80.000,00 para cada propriedade.
Faça as contas e veja quanto cada família de pequenos agricultores ganharia por mês.
É bem verdade, como alerta o sociólogo Gilberto Felisberto Vasconcellos, “a produção de álcool combustível em si não é revolucionária, mas em pequena propriedade o é”. Comida e energia são a receita perfeita para uma reforma agrária bem-sucedida.
Se o Brasil tivesse mil prefeitos como EMILIO LISBOA, certamente seríamos um país com esperança num futuro melhor. Contudo e infelizmente, o Brasil é composto de políticos como FJ (Fernando Jordão)!

Um comentário:

Marcos disse...

Escrevi um comentário longo e quando tentei enviar, não foi aceito. Senha incorreta, até que cansei.
Não vou escrever de novo.