terça-feira, 30 de agosto de 2011

PARA NÃO ESQUECER


A INTERNACIONAL
De pé, ó vitimas da fome!
De pé, famélicos da terra!
Da idéia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra.
Cortai o mal bem pelo fundo!
De pé, de pé, não mais senhores!
Se nada somos neste mundo,
Sejamos tudo, oh produtores!

Bem unidos façamos,
Nesta luta final,
Uma terra sem amos
A Internacional

Senhores, patrões, chefes supremos,
Nada esperamos de nenhum!
Sejamos nós que conquistemos
A terra mãe livre e comum!
Para não ter protestos vãos,
Para sair desse antro estreito,
Façamos nós por nossas mãos
Tudo o que a nós diz respeito!

Crime de rico a lei cobre,
O Estado esmaga o oprimido.
Não há direitos para o pobre,
Ao rico tudo é permitido.
À opressão não mais sujeitos!
Somos iguais todos os seres.
Não mais deveres sem direitos,
Não mais direitos sem deveres!

Abomináveis na grandeza,
Os reis da mina e da fornalha
Edificaram a riqueza
Sobre o suor de quem trabalha!
Todo o produto de quem sua
A corja rica o recolheu.
Querendo que ela o restitua,
O povo só quer o que é seu!

Nós fomos de fumo embriagados,
Paz entre nós, guerra aos senhores!
Façamos greve de soldados!
Somos irmãos, trabalhadores!
Se a raça vil, cheia de galas,
Nos quer à força canibais,
Logo verá que as nossas balas
São para os nossos generais!

Pois somos do povo os ativos
Trabalhador forte e fecundo.
Pertence a Terra aos produtivos;
Ó parasitas deixai o mundo
Ó parasitas que te nutres
Do nosso sangue a gotejar,
Se nos faltarem os abutres
Não deixa o sol de fulgurar!

2 comentários:

Prof Aurelio Fernandes disse...

Em novembro de 2004 um grupo de lutadores e lutadoras do povo de várias origens políticas e sociais concretizam a fundação dos Círculos Bolivarianos Leonel Brizola. Já se passam cinco anos da iniciativa de iniciarmos a implantação de um movimento bolivariano no Brasil.

Nosso desafio em 2006 foi de conseguir viabilizar um espaço – Casa Bolivariana – para termos um referencial e um local para nos organizarmos e reunirmos de forma permanente nossas coordenações e círculos. A Casa Bolivariana foi inaugurada em novembro de 2006 durante nossa II Jornada Bolivariana e com um ato de apoio a releição de Chávez. No campo internacional ampliamos nossa atuação e participamos na Venezuela da fundação e integramos o Movimento dos Povos Unidos por Nossa América – Congresso Bolivariano dos Povos.

Em 2007 assumimos o desafio de debater e tornar reais as propostas de bases políticas e normas de funcionamento para sulear nossos rumos políticos e organizativos. Uma proposta debatida e aprovada no I Congresso Bolivariano Nacional em dezembro de 2007 por representantes dos estados do RJ, RS, PR, SC, SP e com o apoio dos compatriotas da Bahia, que originou a mudança de nome de nossa organização para Movimento Revolucionário Nacionalista – Círculos Bolivarianos MORENA – CB.

Em 2008 implantamos o MORENA – CB implementando uma serie de atividades e ações políticas fundamentalmente no Estado do Rio de Janeiro e iniciamos a implantação do movimento em SP, SC e retomamos o trabalho na BA. Ampliamos os contatos em outros dois estados DF e MA sendo que constatamos a necessidade de reiniciar o processo de construção do movimento no RS e no PR. Uma proposta debatida e aprovada no I Congresso Bolivariano Nacional em dezembro de 2008 foi nos integrarmos a Coordenadoria Continental Bolivariana.

Em 2009 aprovamos a necessidade de divulgarmos amplamente nossas bases políticas – “A Libertação Nacional do Brasil e a luta pelo socialismo do Século XXI – A Revolução Brasileira e as tarefas dos revolucionários, seja através da internet ou por meio fisico, e tornarmos bimestral a tiragem do jornal Panfleto. Através desses materiais ampliamos os contatos nacionalmente para os estados de MG, CE e RR e aporfundamos nossa atuação junto aos movimentos sociais.

Em 2011 permanece a tarefa cotidiana de tornar os círculos bolivarianos organismos permanentes de ação politica e organizativa de nosso movimento e a convocação de para formar uma nova organização nacional como resultado da fusão com outros três agrupamentos: Brigadas Populares, Coletivo 21 de Julho e Coletivo Autocritica.

http://morena-circulosbolivarianos.blogspot.com/

resistência disse...

Agradeço seu comentário professor, e sinto-me profundamente honrado de ter um camarada tão aguerrido e valoroso como leitor de meu humilde blog.
Um abraço, hasta siempre?